Menu

Todos os anos analiso o calendário a pente fino para perceber que feriados há, que possibilidade de ‘ponte’ etc etc. Enfim, a minha pessoa viu duas semanas seguidas com feriados e pontes e tudo e tudo e marcou logo ali: 10 dias de férias! só tirando 4? Plim plim plim! Jackpot!

Escolher destino? Aí é que são elas! Poderia ter ido para a Tailândia, Cuba ou Bali, mas não não, o destino escolhido foi Rússia! Admito que quando decidiram Moscovo/São Petersburgo pensei: ‘Oohhh nãaaaao!’ mas, ainda bem que fomos! Foi uma agradável surpresa e cheguei com a certeza de querer voltar!

Agora, vamos lá ao que vos interessa:

Saímos do Porto, duas horas de escala em Frankfurt e, finalmente chegamos a Moscovo via Aeroporto Internacional de Domodedovo que, apesar de ser a cerca de 50km do centro, é o aeroporto principal. Mal chegamos ao aeroporto encontramos vários stands da MTC a vender cartões para telemóvel tendo duas opções: cerca de 10€ dava 10G de internet, chamadas e SMS ilimitadas para números russos, e 15€ dava internet, chamadas e mensagens ilimitadas (claro que esta foi a opção, ahahahah). Foi pago em rublos pelo que vos aconselho a levar alguns rublos na carteira. Com dados móveis no telemóvel o próximo passo foi chamar um uber para o hotel. Foram cerca de 10€ para uma hora de viagem (50km)! A Uber é extremamente barata, adoro! Como já chegamos ao final da tarde a Moscovo e cansados da viagem resolvemos ficar pela zona do hotel e perceber o que tínhamos à nossa volta e, claaaaro,  jantar!

Estivemos no supermercado Eliseyevskiy, que tem tudo menos aspeto de supermercado, a arquitetura do espaço é incrivel. Nao deixem de ir a sala que fica mesmo no fundo tem, literalmente, uma exposição de vodkas! E está aberto 24h (menos a parte das bebidas alcoólicas).

Jantamos na Pizzamento, o espaço é muito acolhedor, a comida é boa (italiana, claro) e os preços são semelhantes aos nossos. E, muito importante, não é daqueles restaurantes para turistas!

No primeiro dia tomamos o pequeno- almoço no Friends Forever (panquecas gigantes, tostas e bolos , muitooo bom!). Descemos a Tverskoy Boulevard e a Gogolevsky até à Catedral de Cristo Salvador. Pelo caminho passamos por imensos edifícios, jardins, lojas mas como ainda é longe podem sempre optar por ir de transporte público. O citymaps vai salvar a vossa vida! (Fica a dica!)

A Catedral de Cristo Salvador é linda por fora e por dentro, vale a visita! Trata-se de um local cheio de História (foi completamente destruída, o local iria servir para construir outro monumento mas acabou por ser reconstruída fiel à sua obra inicial) e de uma beleza indiscutível. Retrata perfeitamente a Igreja Ortodoxa.

Atrás da Catedral vão encontrar uma ponte que atravessa o rio Moscovo é um ótimo sitio para ver a cidade (de lá conseguem espreitar parte da praça Vermelha e tirar fotos muito bonitas, quer para a cidade quer para a  Catedral). Da ponte podem também ver o monumento construído em honra de Pedro o Grande, criador da Marinha Russa no século XVII.

Seguimos pela avenida junto ao rio até à muralha de Kremlin, atravessamos o jardim de Alexandre onde encontramos o Memorial do Soldado Sem Nome, bem como outras estátuas e detalhes históricos. A verdade é que em Moscovo devem estar sempre atentos porque há sempre algo de bonito para ver seja um edificio, estátua, palácio, etc. Se estiverem no memorial do Soldado Sem Nome às 14horas poderão ver o render do guarda, com a passada muito característica dos soldados russos.

Eis que chegamos à Praça Vermelha. Aqui difícil vai ser escolher para onde olhar, é tanto para absorver!

Têm o Museu Histórico do Estado – se gostam ou têm curiosidade pela História Russa vale a visita! – o GUM (centro comercial com lojas de luxo, vale a pena lá ir pelo interior do edifício e para comer um gelado custa 50 rublos (cerca de 60 cêntimos) e é muito bom! Ah, aproveitei também para fazer uma visita ao WC que custa 30 rublos mas está imaculado!), entre o Museu do Estado e o GUM podem ver a Catedral de Cazã, um edifício muito bonito e lá no fundo da Praça a imponente Catedral de São Basílio. O edifício é mesmo único! Super colorido e cheio de detalhes! O interior da Catedral tem várias divisões mas é muito escura, confusa, a visita é muito rápida pelo que acho que não compensa o custo da entrada (500 rublos +/- 7€). Mas o seu exterior é fantástico! Terminamos o dia a passear no jardim Zaryadye, fica atrás da Catedral de São Basilio. Como estava sol encontramos muita gente a passear por lá.

Jantamos no Odessa-Mama, o restaurante é frequentado pelos moscovitas. Muito bom! Provem o strogonoff, muito bom e não tem nada a ver com o nosso strogonoff.

No segundo dia fomos visitar o interior do Kremlin, atenção que está fechado à quinta-feira. A entrada no Kremlin custa 700rublos, o bilhete vem acompanhado de um audioguia, para visitar o museu e as quatro igrejas precisam de cerca de 3 a 4 horas, o museu não é enorme mas tem uma coleção muito impressionante de jóias, meios de transporte, armas e objetos religiosos da História Russa. As fotografias são proibidas. Dentro do Kremlin podem visitar 4 catedrais: Catedral de Arcanjo de São Miguel (destaca-se pela Iconóstase de cerca de 13 metros), a Catedral da Anunciação (destacam-se os detalhes dourados no seu exterior), Catedral da Dorminação e o Campanário de Ivã III (em que salta a vista a torre muito alta (onde se encontrava o sino de Tsar mas por ser muito pesado teve de ser retirado) da torre temos uma vista deslumbrante para Moscovo). O sino de Tsar está também exposto no jardim do Kremlin, é atualmente considerado o maior sino do mundo com cerca de 6,15 metros de altura e 6,6 metros de diâmetro. Pesa 222 toneladas e é feito de bronze.

De tarde fomos ao Mercado de Izmaylovskiy, não podem mesmo deixar de ir a este mercado! Fica fora do centro da cidade mas vale muito a pena lá ir! O mercado é ao ar livre mas está dentro de uma ‘muralha’ onde vão encontrar imensos edifícios tipicamente russos, com a mistura de arquiteturas que a História da Rússia teve. Para além do espaço ser incrivelmente bonito tem todas as lembranças que vão precisar e ao melhor preço! Desde matrioskas, porta-chaves, ímans de frigorífico, caixas de música lindaaaas, etc.  Dica: na zona inferior do mercado (onde estão as barraquinhas) os preços são melhores que nas lojas principais 🙂

Na barraquinha do café logo a entrada bebi um chocolate quente com marshmallow delicioso! E comemos uns bolinhos de carne da Coreia do Sul muito bons!

À noite fomos até à Praça Vermelha e ganhou outra cor. Os edifícios, as ruas, tudo está iluminado, é natal todo o ano!  Vale muito a pena ir à Praça Vermelha à noite!

No terceiro dia, fomos até Ao Museu de Tsaritsyno não para visitar o museu, mas sim os seus jardins e ver o edifício. Que sitio lindo! É enormeee! Quando voltamos ao centro de Moscovo resolvemos passear pela zona do teatro Bolshoi, vão ver que as ruas são amplas, muito limpas, tudo está muito organizado! Vale a pena ir tomar um cafezinho no café Pushkin – aqui devem ir bem vestidos e as coisas são muito mais caras! Mas é um sítio mítico de Moscovo.

No quarto dia aproveitamos o cansaço para andar de metro! As estações de metro são mesmo muito bonitas, super iluminadas, arejadas e muito, muito, limpas! São conhecidas por Palácio do Povo. Fizemos a linha circular. O metro passa com imensa frequência pelo que podem ir saindo e entrando só para ver a estação e é muito económico.

Fomos até ao VDNKh ou Panrusso, é um centro de exposições onde vão encontrar edifícios, jardins, fontes e exposições incríveis! Mas está constantemente em obras. Subimos a torre de Ostankino onde temos a vista panorâmica para a cidade! Passem lá ao final da tarde, a cidade toda iluminada fica bem mais bonita! Mas a entrada paga-se e há inspeção de passaporte e malas, como no aeroporto! Daqui fomos ao hotel recolher as nossas malas. Nas avenidas principais o trânsito estava fechado, pois estava a acontecer uma parada militar. Um evento muito imponente!

As 23:40h estávamos na Estação Leningradsky para apanhar o comboio noturno para São Petersburgo. Comprem o bilhete no site oficial da RZD é o mais económico e seguro.
Quando entramos no nosso compartimento encontramos dois sofás com beliche, no centro uma mesa com chocolates e uma água para cada um. As roupas de cama estavam no beliche, bem como uns chinelos de quarto. Estava tudo muito limpo.

As 23.55h em ponto o comboio arrancou. Pouco depois passou a assistente de bordo a questionar o que queríamos para o pequeno-almoço (papas de aveia ou panquecas estão incluídas no bilhete, café ou qualquer outra bebida não). Os sofás transformaram-se em camas. Apagamos as luzes e o sono tomou conta de nós.

8 Comments

  • Ruben Dias
    22 de Maio, 2018 at 19:01

    Até parece que estive lá 🙂 muito bem apresentado! Gostei muito das fotos… Ansioso por ler sobre Saint Petersburgo !

    Reply
    • Andréa Sousa
      23 de Maio, 2018 at 15:42

      Obrigada! Está para breve 🙂

      Reply
  • Carla
    23 de Maio, 2018 at 21:57

    Muito explícita até da vontade de ir já amanhã.
    Espero a continuação

    Reply
    • Andréa Sousa
      23 de Maio, 2018 at 22:38

      É marcar viagem! 🙂
      Está para breve!! Estou a trabalhar nisso 🙂

      Reply
  • Emília
    24 de Maio, 2018 at 7:54

    Adorei, Andréa, assim fica mais fácil perceber o encanto da Rússia. Dá vontade de lá ir também. Parabéns pelo extraordinário e excelente trabalho.

    Reply
    • Andréa Sousa
      24 de Maio, 2018 at 8:43

      Obrigada! O melhor remédio é sempre ir! 🙂

      Reply
  • […] Moscovo […]

    Reply
  • tek part
    2 de Fevereiro, 2021 at 4:48

    Your photo collection is fab. I love the colour of blue it is so pretty. This place is for sure on my bucket list. Bettina Horst Flynn

    Reply

Leave a Reply